BEDA #19 – Como eu estou me organizando atualmente

college, office, organization, school, school supplies

Há algum tempo (há um bom tempo, na verdade), fiz um post contando como eu me organizo. Porém, muita coisa mudou na minha vida desde então e as técnicas de organização precisaram ser adaptadas, por isso achei que seria legal compartilhar com vocês quais métodos e ferramentas de organização estou usando atualmente:

GTD:

Em primeiro lugar, acho importante mencionar que li, no ano passado, o livro “A Arte de Fazer Acontecer“, sobre um sistema de organização chamado GTD (Getting Things Done) que prega que “esvaziar a mente” e liberar energia e espaço mental é essencial para que possamos melhorar nosso foco e produtividade. Desde então, tenho procurado colocar alguns preceitos em prática, como coletar todo tipo de informação em uma “caixa de entrada”, processar essas informações e transformá-las em tarefas, delegar o que eu puder, revisar periodicamente o andamento das tarefas e organizar arquivos de referência de forma sistematizada.

Caixa de entrada do e-mail:

Essa é uma dica que requer mais tempo e dá um certo trabalho, que é basicamente destralhar a caixa de entrada de e-mail, deletando as mensagens inúteis e organizando aquelas que vale a pena manter. No meu caso, eu organizo por ano e, dentro da pasta de cada ano, crio uma pasta para cada mês. O importante aqui é fazer desse destralhe um exercício constante, já que recebemos dezenas de emails diariamente.

Email.jpg

Caderno de anotações:

Eu adoro escrever, anotar coisas, por isso gosto de manter um caderno como caixa de entrada física. Nele, anoto coisas que preciso fazer, dados que não posso esquecer, enfim, qualquer informação que chegue até mim. Depois, processo aquela informação e transformo em alguma tarefa para ser executada ou delegada.

Caderno.jpg

 Agenda do Google:

Antes eu gostava de usar agenda física, mas o fato de não precisar carregar nenhum peso extra e de sincronizar a agenda entre computador e celular me fez mudar para a agenda do Google, já que eu já tinha conta no Gmail. O segredo de ter uma agenda bem gerenciada é só incluir nela compromissos que realmente tenham data e hora marcada. Ou seja, nada de ficar lotando sua agenda com tarefas que precisa fazer, mas sim com prazos reais.

Agenda.jpg

Wunderlist:

Antes, eu estava usando o Todoist para listar tarefas pendentes e gerenciar as concluídas, mas agora estou preferindo usar o próprio caderno para isso. Para listas que não sejam necessariamente relacionadas a tarefas, mas sim a itens que realmente preciso anotar, tenho usado o Wunderlist e gostado bastante! Por exemplo, tenho uma lista de posts para o BEDA, então sempre que tenho uma ideia nova incluo na lista. O mesmo com itens de supermercado que preciso comprar, filmes que quero assistir, etc.

Wunderlist.jpeg

Evernote:

Para anotações rápidas, tenho preferido usar o Evernote, também pela facilidade de sincronização entre dispositivos. Assim, posso anotar algo no app do celular rapidamente e acessar a mesma nota quando estiver no computador. Também tem uma extensão para o Chrome que permite salvar arquivos e páginas da internet diretamente no Evernote sem precisar baixar e anexar, o que é MARA.

Evernote.png

Fotos/Screenshots:

Continuo usando a câmera do celular para tirar fotos ou prints de coisas que preciso acessar depois, como recibos, endereços de lugares que vou, mensagens com lembretes importantes, etc.. É uma forma de manter arquivos de referência na galeria, para fácil acesso. Como exemplo, na foto abaixo temos um print que tirei da tela de horários do ônibus que eu pego todos os dias, para ter uma noção de qual horário ele vai passar no meu ponto.

Screenshots.jpeg

Organização é um tema pelo qual me interesso bastante. Por isso, estou sempre lendo e pesquisando sobre o assunto, e também pretendo trazer mais para o blog. Essas ferramentas têm me ajudado muito atualmente e estou conseguindo organizar melhor minha rotina. E vocês, quais ferramentas ou métodos de organização têm utilizado? Vou adorar conhecer coisas novas!

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

 

BEDA #18 – 30 fatos sobre mim

Sorriso:

Já vi várias pessoas respondendo essa TAG – dá pra chamar de TAG? – que consiste em contar 30 curiosidades sobre si mesmo e resolvi responder também. Gosto desse tipo de post porque vocês conseguem conhecer um pouco mais sobre mim:

1. Quando era mais nova eu dizia que odiava gatos, até que eu adotei a Luna, minha pretinha, através de uma ONG. Hoje sei que gatos são lindos e muito amorosos (quem diz que não gosta é porque não conviveu com um o suficiente).

2. Adoro todo tipo de coisa mística, como astrologia, feng shui, tarot, cristais, filtros dos sonhos, velas, incensos, banhos de ervas, rituais, etc.

3. Tenho uma tatuagem do meu signo e uma do meu arcano favorito do tarot, cada uma em um pulso, que pra mim é o lugar do corpo onde a vida mais “pulsa”.

4. Sou uma pessoa de poucos, mas bons, amigos. Demoro a pegar confiança nas pessoas, mas quando isso acontece eu me torno extremamente leal.

5. Apesar de ter melhorado muito, ainda sou uma pessoa muito ansiosa. Tenho a péssima mania de sofrer por antecipação.

6. Só vale a pena manter algo na minha vida enquanto fizer sentido, enquanto eu tiver uma identificação profunda com aquilo. Senão, é descartável. Isso vale para coisas e pessoas.

7. Desde 2013 aderi a um estilo de vida minimalista, então não acumulo mais nada. Doei – e periodicamente faço uma limpa pra doar de novo – muitas das coisas que não usava mais, como roupas, sapatos, maquiagens, etc. Acredito que as coisas têm energia e ela precisa circular.

8. Gosto muito de ler, mas só consigo terminar um livro quando realmente estou curtindo. Por isso, já comecei a ler vários clássicos e best sellers renomados e desisti no meio.

9. Acho que a vida é curta demais para perder tempo com coisas que não valem a pena, que não fazem os olhos brilharem e o coração bater mais forte. Talvez eu seja um pouco hedonista. Talvez seja culpa da minha lua em touro.

10. Sou muito crítica com os outros, mas principalmente comigo mesma. Gosto de sempre dar o meu melhor em tudo o que faço, senão, é melhor nem fazer.

11. Sempre tive essa inclinação, mas há algum tempo tenho me envolvido mais de perto com pautas feministas e sociais. Sinto como se eu tivesse tirado um véu que cobria meus olhos e agora nunca mais vou voltar a ver o mundo como antes.

12. Eu AMO Friends, é minha série preferida da vida! Sei praticamente todas as falas de todos os episódios. Quando termino de assistir as 10 temporadas, geralmente começo de novo.

13. Fora isso, não tenho paciência pra séries. Nunca vi Game of Thrones, The Walking Dead, Breaking Bad, Narcos, House of Cards e essas outras séries que todo mundo assiste. Normalmente, fico de fora das rodinhas de conversa.

14. Também não gosto de Harry Potter, Senhor dos Anéis, Crônicas de Nárnia e essas sagas que a maioria das pessoas gosta. ~Diferentona~

15. Eu não acompanho futebol europeu, mas AMO futebol brasileiro. Esse ano finalmente pude assinar o canal Premiere para assistir a todos os jogos que eu quiser

16. Sou atleticana fanática, por influência do meu pai. Quando assisti a um jogo no estádio pela primeira vez, senti uma identificação inexplicável com a torcida, um sentimento de pertencimento que nunca havia sentido antes.

17. Eu sempre fui de humanas. Na escola, gostava só de história, inglês e redação. Cheguei a entrar para um grupo que se chamava “Ágora”, para estudar e discutir sobre filosofia.

18. Sempre estudei em escola pública, desde a pré-escola até a universidade. Isso me deu uma noção de diversidade da qual sinto falta nos meios que frequento hoje em dia. A gente sabe que educação e oportunidades de desenvolvimento não são bens universais e irrestritos, infelizmente.

19. Meu gosto musical é bizarramente eclético. Gosto de vários estilos em pé de igualdade, como rock, pop, sertanejo, pagode, axé, funk, MPB. O conceito de “música ruim” é bastante relativo para mim.

20. Sou muito tímida hoje em dia, mas era bem pior há uns anos atrás. Eu tinha pavor de apresentar trabalhos ou falar qualquer coisa em público. Hoje já sou bem mais de boa com isso, apesar de ainda não gostar muito.

21. Tenho uma memória muito sensorial: associo cheiros a lugares, músicas a pessoas, gostos a momentos, enfim. Isso é perigoso porque posso deixar de gostar de uma coisa por associar inconscientemente a outra que não gosto (tipo quando você coloca sua música favorita como despertador).

22. Completei 25 anos no último dia 25 de outubro. 1/4 de século, check.

23. Minha comida favorita da vida é cheeseburger com batata frita. Amo demais!

24. Acompanho e assisto vários youtubers diariamente, mas minhas favoritas são: Karol Pinheiro, Niina Secrets, Foquinha, Lia Camargo e Maíra Medeiros. Além das dicas de beleza, gosto da forma como elas falam sobre questões do dia-a-dia.

25. Tenho duas irmãs e um irmão, todos mais velhos que eu (sim, sou a filha caçula).

26. Tenho curso técnico em moda e até cheguei a estagiar na área quando era adolescente. Eu tinha aulas de desenho, modelagem e costura, mas hoje não me lembro nem como se liga uma máquina de costura mais.

27. Saí da casa dos meus pais com 17 anos, quando vim para BH cursar a faculdade. Acho que isso foi fundamental para que eu aprendesse a me virar na vida adulta.

28. Conheci meu namorado na faculdade, ficamos depois de duas semanas e nunca mais nos desgrudamos. Estamos juntos há oito anos e há três morando juntos.

29. Durante toda minha adolescência eu colecionei revistas Capricho e, depois de adulta, Gloss e Glamour. Hoje em dia, não consumo mais revistas “femininas” por não concordar com a forma que estimulam padrões de beleza inatingíveis.

30. Apesar de saber que estamos em constante evolução e desenvolvimento, hoje em dia me sinto muito mais orgulhosa do meu jeito de ser do que antigamente. Na real, eu gosto muito de ser quem eu sou. ❤

Bom, esses foram os 30 fatos sobre mim que provavelmente vocês não sabiam. Gosto de dividir algumas coisas da minha vida com vocês pois assim vocês conhecem um pouco mais sobre quem escreve o blog e nós ficamos mais próximos 🙂

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

BEDA #17 – Sobre enfrentar medos

"Seja para os que fogem ou para os que buscam, há um retorno, ainda que impreciso, a um lugar bem conhecido." Érico Verissímo:

Há alguns dias, tive uma reunião importante com meu chefe (não meu chefe direto, com quem tenho mais proximidade e por isso me sinto à vontade, mas com o diretor da empresa). Ele não é uma pessoa exatamente fácil de se lidar e, justamente por isso, me sentia muito intimidada por ele. Na véspera da conversa, tive uma crise de ansiedade por causa do medo que sentia de – adivinhem? – perder o controle emocional na frente dele. Ou seja, por medo de perder o controle, acabei perdendo o controle antes mesmo que qualquer coisa acontecesse.

Acontece que nossa conversa foi ótima, muito melhor do que eu esperava. E de tudo isso, tirei uma lição importante: nós precisamos enfrentar nossos medos. Não estou falando de correr riscos desnecessários, claro. Mas nesse caso, o que de pior poderia acontecer? Eu não deveria ter me preocupado tanto e sofrido por antecipação. Ter tido a coragem de conversar francamente com meu chefe, ouvir o que ele tinha para me dizer e falar o que eu estava sentindo foi uma das melhores decisões que já tomei na minha carreira.

A verdade é que precisamos entrar em contato com o que nos intimida mais vezes. Explorar o medo, entender porque ele nos assusta tanto e enfrentá-lo. Às vezes o medo se torna uma barreira entre nós e nossos sonhos, e somente enfrentando o que nos assusta é que conseguimos quebrá-la. Assim, da próxima vez que nos deparamos com uma situação parecida, ela já não causará o mesmo impacto em nós.

Pode parecer uma bobagem à primeira vista, mas essa forma de ver as coisas faz muito sentido. Você tem medo de ter uma conversa difícil com quem quer que seja? Vá lá e converse. Ouça o que o outro tem a dizer e não perca a oportunidade de se abrir também. Você tem medo de falar em público? Procure se envolver em situações que exijam essa habilidade. Se ofereça para dar uma palestra, presidir uma reunião, fazer uma apresentação importante. Quanto mais nos expomos às contingências, mais fácil se tornará lidar com elas.

A vida é maravilhosa quando não se tem medo dela. – Charles Chaplin

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

BEDA #16 – Leituras da semana

black and white, coffee, donuts, goals, inspiration

Neste espaço eu compartilho com vocês alguns links e postagens interessantes que li durante a semana:

5 dicas para quem quer encontrar seu estilo

Sobre ser millennial no trabalho

Como começar a consumir de maneira sustentável

Alinhando seus ciclos menstruais com as fases da lua

Dicas para fazer o dinheiro render

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

BEDA #15 – Minha experiência com cronograma capilar

Como eu já contei nesse post, há algum tempo sou adepta do low poo e por isso participo de vários grupos relacionados ao tema. Já tinha ouvido falar sobre a técnica de cronograma capilar antes, mas só recentemente decidi colocá-la em prática e hoje venho contar para vocês como tem sido a experiência.

O que é o cronograma capilar?

O cronograma capilar nada mais é do que um sistema que utiliza uma espécie de agenda para guiar que tipo de cuidado utilizar no cabelo a cada dia, com base no que ele mais necessita. As três etapas desse cronograma são:

  • Hidratação: Deve ser utilizada quando os fios estão ressecados e necessitam de reposição de água. Os ingredientes mais comuns de produtos hidratantes são pantenol, glicerina, aloe vera, ceramidas e vitaminas em geral.
  • Nutrição: Mais voltada para cabelos porosos e com frizz, pois visa repor a gordura dos fios. Os componentes mais comuns são extratos vegetais como o óleo de coco, argan, rícino, semente de uva, azeite de oliva e manteigas de karité e cupuaçu.
  • Reconstrução: Recomendada para cabelos extremamente danificados e quebradiços, pois repõe as proteínas dos fios. São mais comuns os produtos à base de queratina, arginina e colágeno.

Existem na internet vários modelos de cronograma, mas para montar o seu próprio cronograma personalizado, eu recomendo que você identifique quais cuidados seu cabelo precisa e quais dão bons resultados no seu tipo de fio. Por exemplo, no meu caso, que tenho cabelo naturalmente oleoso, a nutrição não precisa ser tão frequente. Mas para um cabelo crespo cuja oleosidade natural não consegue chegar às pontas, esse tipo de tratamento precisa ser repetido mais vezes ao longo do cronograma.

 Como eu fiz?

Normalmente eu lavo o cabelo três vezes por semana. O que eu fiz foi substituir o condicionador por uma máscara de tratamento em todas as lavagens e adicionar um ingrediente para cada etapa. No meu caso, o cronograma ficou assim:

Cronograma.jpeg

(A umectação é um processo que consiste em umedecer os cabelos com algum tipo de óleo vegetal extra-virgem, por isso entra na etapa de Nutrição).

O que eu usei?

Produtos Cronograma

O que eu achei?

Gostei muito do resultado. Nunca senti meus cabelos tão macios quanto no período em que segui o cronograma certinho. Também foi bom para entender melhor de quais produtos meu cabelo gosta mais e quais dão um efeito mais legal. Confesso que dá um pouco de preguiça de usar só máscaras de tratamento, pois o condicionador é mais prático. Mas mesmo assim pretendo continuar seguindo o cronograma para guiar meus cuidados com o cabelo, pois o resultado vale muito a pena!

Dicas extras:

  • Você pode ler mais sobre cronograma capilar aqui e aqui
  • Você pode responder algumas perguntas sobre o seu cabelo e receber um cronograma personalizado aqui
  • Você pode montar e acompanhar seu cronograma capilar com esse aplicativo aqui

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

BEDA #14 – Meus lugares favoritos de BH

Caso você não tenha lido minha bio ainda, eu sou mineira. Nasci no interior, em Divinópolis, mas vim para Belo Horizonte há 8 anos para estudar – e, apaixonada pela cidade, não quis mais sair daqui. Como muitas pessoas que acessam o blog são de outros cantos do país e do mundo, achei legal compartilhar quais são os meus lugares preferidos de BH:

1) Lagoa da Pampulha e Igreja de São Francisco de Assis

Você pode não saber, mas a Lagoa da Pampulha não é uma lagoa natural, mas sim construída a partir do represamento do ribeirão Pampulha, em 1943. A obra fez parte da construção do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer – e tombado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2016. A Igreja de São Francisco de Assis é a obra-prima do conjunto, contando com painéis de Cândido Portinari. Sério, não tem como vir a BH e não visitar a Pampulha, seja para uma caminhada ou um passeio de bike. Você vai se sentir o tempo todo dentro de um cartão postal.

2) Mercado Central

Existe uma lenda que diz que é impossível entrar e sair do Mercado Central pela mesma porta (são ao todo 8 entradas diferentes), hahah. Brincadeiras à parte, o Mercado é aquele lugar onde você consegue encontrar DE TUDO: artesanato, comidas típicas, ervas e chás, artigos religiosos e esotéricos, frutas, queijos, flores, roupas, suplementos para musculação, salão de beleza e até animais vivos (ok, essa é uma parte bastante questionável do Mercado Central). É impressionante a quantidade de cores, aromas e sabores reunidos em um mesmo lugar, e isso é o que mais encanta os turistas de toda parte.

3) Bares e restaurantes da avenida Fleming

A avenida Fleming é uma das mais importantes da região da Pampulha, fazendo a ligação entre o bairro Ouro Preto (reduto estudantil devido à proximidade com a UFMG) e a lagoa. Além de uma ciclovia em toda sua extensão, a avenida conta ainda com diversos bares e restaurantes que agradam a todos os paladares: massas, pratos orientais, churrasco, hambúrgueres… Aliás, por falar nisso, meu restaurante preferido da Fleming é a Burgueria Pampulha, uma lanchonete que segue a temática dos anos 50 na decoração, no uniforme dos garçons e na trilha sonora. O Tradicional Cheesebacon deles é o melhor sanduíche que já comi na vida!

4) Feiras: Hippie, da Savassi e do Mineirinho

FEIRA HIPPIE DA AV. AFONSO PENA — em Belo Horizonte:

Essa dica é para quem curte artesanato e culinária local. Outro ponto forte de BH são as feiras livres, entre elas a Feira Hippie (que acontece aos domingos na Avenida Afonso Pena), a Feira do Mineirinho (toda quinta-feira e domingo, no ginásio Mineirinho) e a Feira da Savassi (quinta-feira na rua Tomé de Souza, entre a rua Pernambuco e a avenida Cristóvão Colombo). Além das peças feitas à mão e das deliciosas comidas típicas, prestigiar as feiras é uma ótima oportunidade de valorizar os produtores locais.

5) Edifício Maletta

Centro de Cultura Belo Horizonte e Ed Maleta:

O Conjunto Arcângelo Maletta é um edifício localizado no centro de BH, na esquina da Avenida Augusto de Lima com Rua da Bahia. Além de durante o dia abrigar alguns dos mais tradicionais sebos e livrarias da cidade, à noite o segundo andar ganha vida com bares e restaurantes ~ diferentões ~. Os destaques ficam por conta da grande diversidade cultural (um dos ambientes mais LGBT friendly de BH, eu diria) e da lindíssima vista da varanda que dá para a Rua da Bahia. Sério, melhor lugar para tomar uns bons drinks.

Depois de conhecer todos esses lugares sensacionais – e eu recomendo que você o faça quando vier para cá -, fica impossível não se apaixonar pela capital mineira. Como diriam César Menotti & Fabiano, não há melhor lugar que BH! ❤

* Imagens retiradas daqui: 12345

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n

BEDA #13 – Uma carta para a eu do passado

alone, car, cold, cols, girl, rain, rainy day, sad, tumblr, window

Querida Mari,

Oi, eu sou você daqui a 10 anos. Eu sou você depois de passar pelas dificuldades e incerteza da adolescência. Eu sou você depois de conhecer um mundo além dos limites da sua cidade do interior. Eu sou você depois de superar grandes adversidades e hoje posso dizer: nós sobrevivemos.

Muitas pessoas passaram pela nossa vida nesses 10 anos, muitas mesmo. Algumas permanecem até hoje, outras não mais. Dessas, algumas deixaram saudades, outras não. Com o tempo, você vai aprender a distinguir as pessoas que merecem ficar do seu lado, e se afastar das que não querem o seu bem. Isso é uma coisa interessante: nesse tempo que se passou, você aprendeu a se afastar, desapegar, deixar ir. Entendeu que esse é o ciclo natural da vida e não tem porque manter algo que não te empurra pra frente.

Não vou mentir para você, passar por tudo isso não foi fácil. Você se deparou com momentos em que precisou ser forte, levantar a cabeça e tomar uma decisão. Foi preciso sair de sua zona de conforto várias vezes e enfrentar o que antes você temia. Mas isso te fez muito bem, sabe? Te tornou mais corajosa, mais dona do seu destino.

Muitas coisas boas fizeram parte da sua história nesses anos. Você encontrou muitos motivos pelos quais continuar dia após dia vale a pena. Você encontrou amigos que te ajudaram quando você precisou e mestres que te ensinaram lições valiosas. Você aprendeu a ouvir seus pais com empatia e carinho, inclusive quando não concorda com eles. Você entendeu o verdadeiro significado da palavra família.

Você deixou de lado muitos dos rótulos em que você teimava em se encaixar. Não, você não precisa se encaixar. Você não precisa agir da forma que as pessoas esperam que você aja. Você não precisa mudar quem você é para agradar a outras pessoas. Claro que isso é um processo e nunca acaba, mas te garanto que ao longo do tempo foi ficando mais fácil.

Hoje, Mari, você tem um relacionamento que ultrapassa manuais de conquista e te permite se apaixonar todos os dias pelo mesmo homem. Assim, sem dificuldade nenhuma, simplesmente pelo fato de ter do seu lado alguém que você admira em todos os sentidos. Você descobriu sua “vocação” e descobriu que pode trabalhar com o que ama, com propósito, com paixão. Você adotou a Luna, uma gatinha preta que te ensinou a ver a vida com mais leveza e a cuidar de outro ser com o mesmo amor que cuida de si mesma.

Se eu pudesse te dar um único conselho, seria: dê tempo ao tempo. As suas dificuldades não serão as mesmas para sempre. Você vai mudar, o mundo vai mudar, e as coisas vão entrando nos eixos aos poucos. Você tem uma força interior absurda, não deixe nunca que alguém te convença do contrário. Você vai ser feliz, apesar de tudo. Nós vamos. ❤

Com amor,
Mari

* Imagem retirada daqui

17629873_1319972661384518_3287602528063976838_n