Leituras da semana

college, computer, study

Neste espaço eu compartilho com vocês alguns links e postagens interessantes que li durante a semana:

Desigualdade: não espere até 2089 para buscar conhecimento e empoderamento

O autoconhecimento como caminho para a espiritualidade

O útero é o nosso coração

Como fazer algo quando você não está a fim

Dicas geniais de organização para sua casa

* Imagem retirada daqui

Anúncios

Metas do mês – Novembro

bedroom, cute, decor, desk, escritorio

Quem aí estava com saudades? Essa é a seção mais querida e acessada do blog e, sempre quando posto, tenho um boom de visualizações ❤ Por isso, resolvi voltar com ela, que vinha sumida desde junho (nos últimos meses, estive uma bagunça e isso impactou na minha organização pessoal). Vamos às metas de Novembro:

♥ Começar um diário alimentar

♥ Começar uma rotina de exercícios físicos

♥ Ler mais um livro

♥ Fazer um grande desapego (roupas, objetos, etc.)

♥ Escrever pelo menos 5 posts de conteúdo

Espero conseguir retomar meus objetivos e finalizar o ano orgulhosa do que conquistei. Estou bem animada! 😀

* Imagem retirada daqui

3 dicas práticas de organização inspiradas no método GTD

books, college, colorful, colors, desk

Para quem não sabe, GTD (sigla para “Getting Things Done”) é um método de organização idealizado por David Allen. Esse sistema permite gerir e priorizar diversas áreas da vida, mantendo tarefas, projetos e sonhos sob controle, diminuindo o estresse e a ansiedade no dia-a-dia. Na verdade, é bem difícil explicar assim em poucas palavras, por isso recomendo a leitura na íntegra do livro “A arte de fazer acontecer”.

Inspirada por esse método, hoje trago para vocês 3 dicas que tenho aplicado e que funcionam para melhorar a organização:

1. Caixa de entrada zerada
Esse conceito mudou minha vida. Basicamente, consiste em analisar o que chega na caixa de entrada e rapidamente processar tudo: jogar fora, arquivar ou incluir na lista de tarefas/próximas ações. Por exemplo, no email eu uso o conceito de inbox zero e, assim que chega uma nova mensagem, eu já dou um fim a ela. Zerar a caixa de entrada dá uma paz enorme, vocês não têm noção. Recomendo super!

2. Regra dos 2 minutos
É bem simples: se uma tarefa pode ser executada em menos de 2 minutos, não existe porque adiá-la. Isso faz com que, ao longo do dia, você conclua muito mais coisas da sua lista. Assim, a sensação de dever cumprido fica ainda mais evidente! 🙂

3. Agenda enxuta
Antes, eu tinha mania de encher minha agenda com tarefas e compromissos que, no fundo, eu não sabia se iriam ser cumpridos. Depois que conheci o GTD, vi que o mais eficiente é incluir na agenda apenas atividades que tenham data e horário marcados, ou seja, só o essencial. Assim, só de bater o olho (o que faço diariamente antes de dormir), já sei todos os compromissos que terei em determinado dia, assim como os “buracos” de tempo livre.

Você pode identificar essas 3 dicas de forma mais visual e com contexto no esquema abaixo:

Para quem se interessa pelo tema, recomendo a leitura do livro A Arte de Fazer Acontecer e também o conteúdo produzido pela Thais Godinho, que é expert no assunto.

* Imagens retiradas daqui: 1 | 2

Leituras da semana

flowers, laptop, notebook, office, office supplies, table, work, working girl, workplace

Neste espaço eu compartilho com vocês alguns links e postagens interessantes que li durante a semana:

Você sabe o que é empoderamento?

Dicas para decorar um apartamento pequeno

Aprenda a fazer seu próprio filtro dos sonhos

Antes de começar um bullet journal, identifique qual o seu propósito com ele

♥ 18 dicas simples e fáceis para melhorar a vida

* Imagem retirada daqui

Leituras da semana

apple, candle, chill, computer, flowers

Neste espaço eu compartilho com vocês alguns links e postagens interessantes que li durante a semana:

Por que devemos parar de dizer para mulheres amarem seus corpos

Adote uma rotina de beleza holística

Acorde egoísta: priorize tarefas que são importantes para você

7 maneiras de relaxar com pouco ou nenhum dinheiro

Mulheres no poder: caminhando sobre um chão de vidro

* Imagem retirada daqui

#GIRLBOSS e sua importância para o mundo dos negócios

5 Coisas que aprendi com girl boss

Ontem passei por uma experiência curiosa: navegando pela seção de negócios no site de uma livraria, me deparei com livros que contam sobre a vida e a carreira de diversos empreendedores e executivos bem sucedidos (Jack Welch, Steve Jobs, Neil Patel, Elon Musk, Jeff Bezos, Warren Buffet, Jorge Paulo Lemann, enfim, eu poderia ficar aqui por dias só citando nomes). Porém, entre tantos best sellers sobre homens de sucesso, uma única mulher: Sophia Amoruso e seu livro #GIRLBOSS.

Quem, assim como eu, está inserido nesse meio de startups e empreendedorismo provavelmente já se acostumou a ouvir sobre esses nomes e até mesmo suas histórias. Mas isso sempre me inquietou: será que não há nenhuma CEO ou fundadora cuja trajetória mereça ser contada? Ou será que, por serem mulheres, as editoras não querem contar essas histórias?

Já falei aqui que li o livro “Sonho Grande”, biografia de Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, e não gostei. Nesse livro, as personagens femininas nem sequer têm nome (a não ser as esposas e filhas dos empresários), quem dirá voz. Aquilo me incomodou profundamente. Não consigo me identificar com esses caras, a história de vida deles não tem nada a ver com a minha. Foi então que, depois de muito ouvir falar sobre o livro, resolvi comprar #GIRLBOSS, autobiografia da já citada Sophia Amoruso e que conta sua trajetória desde que era uma garota-problema na adolescência até se tornar CEO de uma empresa que vale 100 milhões de dólares.

Sério, além de ser um dos livros mais inspiradores que eu já li, o grande diferencial de #GIRLBOSS é mostrar que qualquer mulher pode se destacar na carreira que escolheu, sendo responsável por seu próprio sucesso. À medida que eu ia avançando nas páginas, parece que a ficha ia caindo cada vez mais: “Ei, eu também posso fazer isso!”, “Putz, que dica legal!”, “meu Deus, isso é muito eu”. Relembrando essas sensações que tive quando li o livro, somado à experiência curiosa que tive no site da livraria, tive esse estalo: #GIRLBOSS é uma ilha de protagonismo feminino em um mar de livros de negócios feitos para homens.

É óbvio que mulheres também podem ler biografias de empreendedores e CEOs homens e tirar insights relevantes para suas carreiras. Mas #GIRLBOSS vai além, e por isso é tão inspirador para a mulher que o lê: porque gera identificação. Porque mostra uma mulher como protagonista de sua própria história, com os erros e acertos que isso possa trazer. Porque diz que está tudo bem ser ambiciosa, querer crescer profissionalmente, mirar o primeiro lugar. Falar sobre trabalho, carreira, dinheiro e sucesso especificamente para o público feminino é importante sim, é empoderador sim, pois ajuda a quebrar anos de uma doutrinação que diz que lugar de mulher é cuidando da casa, na cozinha. Não é. Lugar de mulher é onde ela quiser – de preferência, no topo.

* Imagem: blog Morando Sozinha